Sublime Musical


O oratório de J. S. Bach, “A Paixão Segundo São Mateus”, é pesado. Temporalmente, muito longo (as interpretações variam, a de Gardiner ultrapassa as duas horas e meia). Existem duas passagens específicas – estão dentre as mais conhecidas – que são avassaladoras. A primeira é potente, forte; a segunda, uma ária comovente. Aí estão, a primeira na regência de Roy Goodman que, pelo que pude perceber, respeitou até certo ponto as restrições históricas (usando só homens); a segunda não, e não sei qual é a orquestra nem nada do tipo:

Jesus ungido em Betânia (São Mateus 26: 1-13)
01 Vinde, filhas, auxilia-me no pranto (Kommt, ihr Töchter)

Jesus ante Caifás e Pilatos (São Mateus 26: 63-75; 27: 1-14)
Tem piedade de mim, Meu Deus (Erbarme dich, mein Gott)

Anúncios
1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: